Blog sobre Iluminação, Arquitetura, Design

Posts Tagged ‘lâmpada fluorescente’

Babearia em Amsterdan por Ard Hoksberguen

In Iluminação on 7 de setembro de 2012 at 13:07

Barbearia em Amsterdan por Ard Hoskberguen Architect.

Mais um projeto com instalação aparente, neste salão não só a parte elétrica como também a parte hidráulica foi instalada com estrutura aparente. Esse salão fica num espaço arquitetural do séc. 19, tendo essa informação o projeto apresenta recursos mais “cru”, ou mais orgânico. Com os elementos da estrutura aparente, o piso a chapa de madeira do mobiliário e o couro das cadeiras.

Observando e analisando o projeto luminotécnico em si, percebe-se o cuidado com o setor, ou zoneamento dos pontos elétricos. Há iluminação geral e pontual, sendo em cada nicho e na área de trabalho de fato, que é na cadeira onde o cliente se senta.

A indicação para a escolha das lâmpadas podem ser: fluorescente compacta, incandescente, halógena ou de preferência com LED. Sempre com a tonalidade amarela, próximo de 3.000k que é a tonalidade amarela.

Fonte das imagens site: Dezeen.

Bug Light

In Luminária decorativa on 10 de agosto de 2012 at 0:25

Bug Light por Omer Inbar

A Bug Light são luminárias inspiradas em insetos com a  aranha,  formigas e louva-deus.

A ideia é que cada pessoa produza uma personalidade diferente para a luminária com o uso das diversas formas de lâmpadas, sendo incandescentes com bulbo clássico, bulbo estilo vela ou as fluorescentes compactas.
As caixas das luminárias também tem um detalhe interessante, tem vários furinhos, fazendo analogia entre insetos e objetos.

Fonte das imagens site: Archi Scene.

Onde descartar lâmpadas queimadas?

In Notícias on 4 de janeiro de 2011 at 20:47

Passeando com a família na Leroy Merlin aqui em Brasília, nos deparamos com algo que deveria ser comum, mas até o momento não é, uma estação de coleta seletiva. E o que achei mais fantástico é que tem local específico para descarte de lâmpadas fluorescente tubulares, compactas, halogenas e afins. Isso é ótimo!
E é claro que quem projetou o quiosque não poderia dar ponto sem nó. Pois a estação é toda de material reciclado, parede de OSB, telhado de eternit produzido com material reciclado e o local onde vão as lâmpadas fluorescentes tubulares é com tubos de PVC. Confira algumas fotos:

E para quem gosta de estar antenado nos itens faça você mesmo, reciclagem, re-uso, arquitetura sustentável  e entre outros, acesse o site Rodrigo Barba.

Cubos de Luz

In Efeitos de iluminação on 2 de novembro de 2010 at 12:31


Este projeto trata-se de ateliê para vestidos de noiva, numa área de 60 m²,  localizada em Taiwan. Projeto do escritório Hattarvo Architcts. Fonte das imagens do site Plataforma Arquitectura.
Elevação Frontal.

Planta de Layout.
Corte longitudinal.

Planta luminotécnica. O que considero fantástica a solução para a iluminação desse espaço. Foi projetado caixas recuadas de luz com lâmpadas fluorescente tubular, e de forma aleatória os pontos de luz de destaque, comqual na planta esta representado pelos pontos em vermelho e azul. Vamos conferir o resultado?









Fluorescentes, compactas e inteligentes

In Tipo de lâmpada on 28 de janeiro de 2010 at 12:37

As fluorescentes compactas além de serem muito útil e economizadora de energia, são também inteligentes e com aplicações especiais. Essas lâmpadas não fazem parte do lançamento de 2010, mas vale a pena posta-las aqui como acervo de tipos de lâmpadas.

Fluorescente compacta com sensor, ou seja, ela liga e desliga automaticamente.

Com dois sensores de luz, ela acende automaticamente ao escurecer e se apaga ao clarear o dia. Consome 15W e ilumina 75W. Sua vida útil é em média de 15.000 horas.

Indicadas para o uso em ambientes que necessitem de segurança, por exemplo, na entrada da casa e guaritas. Como sua base de fixação é a mais comum, a E27, é mais fácil de fazer a troca da lâmpada nas luminárias que já os possui, como balizadores e postes de jardins.

Fluorescente compacta com dimmer.

Antes dessa idéia econômica e funcional, a dimerização era feita por incandescentes, halógenas e fluorescentes tubulares com reator específico e de custo elevado. Mas agora com a fluorescente compacta com dimmer fica mais fácil, e mais econômico ainda. Com o dimmer você pode deixar seu ambiente mais aconchegante e na penumbra e com um toque deixar o ambiente com iluminação geral. A variação de intensidade de luz vai de 7 a 100%, seu consumo de energia é de 20W, mas ilumina 100W. A vida mediana é de 15.000 horas e economiza até 50% de energia em relação às outras fluorescentes compactas, sua temperatura de cor é de 3000k (luz amarela).  O efeito de dimmer é ótimo em abajur, salas, quartos, e principalmente em quarto de bebê.

Lâmpada fluorescente compacta solar.

A lâmpada é para tensão de 12 V, operada por bateria ou sistema de energia solar. Ideal para usos em jardins e até mesmo acampamentos. Consumo de energia de 11W mas ilumina 60W. Ela economiza até 80% de energia e com vida mediana de 10 anos (se considerar o uso de 2,7 horas pode dia).

Tipo de lâmpada: FLUORESCENTES

In Tipo de lâmpada on 23 de janeiro de 2010 at 9:59

Fonte da imagem no site Elétrica.

Bem, antes de falar sobre as lâmpadas fluorescentes, uma dúvida: o que significa luz quente e luz fria?

Luz quente: é a maneira de falar sobre a temperatura de cor da lâmpada que é apresentado em kelvin (k), por exemplo, uma lâmpada de 2700k reproduz uma luz mais “amarelada”. Luz quente não tem ligação nenhuma com efeito térmico de quando a lâmpada esta em operação. Então, quanto menor for à temperatura de cor, mais amarelo é o efeito da lâmpada. Esse tipo de lâmpada é mais indicada para ambientes como quartos e salas, ambientes que necessitem de luz mais aconchegante.

Exemplo de ambiente com lâmpada fluorescente amarela (luz quente). Neste ambiente foi feito um detalhe de gesso com rasgo, e com emissão de luz lâmpada fluorescente. Para fazer este efeito pode-se usar a lâmpada T8 de 3000k ou a T5 de 3000k.

Luz fria: da mesma forma como mencionada acima, é uma maneira de falar sobre a temperatura de cor da lâmpada, porém neste caso a reprodução de cor é acima 4000k, que transmite uma luz mais “branca”. Quanto maior for à temperatura de cor, mais branca é a luz. Esta é indicada para ambientes como cozinhas e escritórios, ambientes que necessitam de luz mais estimulante para atividades e concentração.

Exemplo de ambiente com fluorescente branca (luz fria). Para um efeito de luz mais branca pode-se usar T8 de 4000k ou T5 de 4000k.

Vamos ver os tipos de fluorescentes compactas e tubulares, mas existem também as circulares.  O consumo de energia das fluorescentes é até 80% menor em relação a outros tipos de lâmpadas, e com uma durabilidade até 20 vezes maior que as lâmpadas incandescentes, elas aquecem menos os ambientes, proporcionam redução de carga térmica e IRC (índice de reprodução de cor) em média de 85%.

Fluorescente compacta: sua criação foi com a principal função de substituir as lâmpadas incandescentes. São de alta tecnologia, funcional e econômica. Elas têm aplicações comerciais, industriais e residências, e disponíveis em vários formatos e potências, com design moderno e compacto. A vida útil é em média de 6.000h a 15.000 horas e a temperatura de cor é em média de 2.700K a 6.000K.
Exemplo: uma lâmpada de econômica de 20W é equivalente a uma incandescente de 100W, ou seja, consome bem menos energia e produz maior quantidade de luz.

Imagem com várias lâmpadas fluorescentes compactas com encaxe de rosca E27. Imagem disponível no site da OSRAM.

Imagem com várias lâmpadas fluorescentes compactas com pinode encaixe, estas precisam de reator. Imagem disponível no site da OSRAM.

Fluorescentes Tubulares: são uma ótima solução de economia de energia. Tem alta eficiência, longa durabilidade e usos diversos como indústrias, comércios e residências. Com o passar do tempo tem recebido mais tecnologias de tamanhos e melhor fluxo luminoso. A temperatura de cor varia entre 2.700k a 6.500k. O principio de funcionamento é de descarga de vapor de mercúrio em baixa pressão.

Quando se ouve falar em T12, T10, T8, T5 e etc, é uma relação com o diâmetro da lâmpada.

Para uso residencial e comercial, uma das lâmpadas fluorescentes mais eficiente é a T5, com diâmetro de 16 mm, representando até 40% de economia em relação a T12 e T10.
A vida útil das lâmpadas fluorescentes é em média de 7.500h a 20.000horas.

Exemplo de iluminação na fachada com fluorescente T5.

Para áreas de difícil acesso na hora da troca de lâmpadas, como mezaninos, pés-direitos duplos, alas de produção ou túneis, tem a lumilux XXT T8, com vida útil de 58.000 a 75.000 horas dependendo do tipo de reator que for utilizado.