Blog sobre Iluminação, Arquitetura, Design

Posts Tagged ‘lâmpada dicróica’

Projeto luminotécnico = SALA DE BANHO

In Informções técnicas, Projeto luminotécnico on 23 de outubro de 2012 at 0:10

Fonte da imagem site: Pinterest

O tema de hoje é: Projeto luminotécnico para sala de banho. Para obter um bom resultado num projeto luminotécnico na sala de banho, como já sabemos, primeiro chamamos um profissional da área para projetar e especificar. Nada de se aventurar sozinho no faça você mesmo.

Antes de começar o projeto precisamos analisar vários fatores como, o tamanho do ambiente, altura do pé direito, tipo de forro (madeira, gesso, laje ou estrutura aparente), teto inclinado ou reto, que tipo de revestimento será usado nas paredes, aberturas de janelas e principalmente cor. Cor dos revestimentos, cor das paredes, pisos e louças. Pois cores claras refletem e cores escuras absorvem a luz. Então já sabendo das cores você saberá como calcular a quantidade lúmens necessário.

Abaixo segue um croqui com uma planta baixa de um ambiente genérico apenas como exemplo, com um esquema básico para iniciar o projeto. Após o cálculo luminotécnico, a dica é “setorizar”as funções da sala de banho, como: área de bancada e espelho, área de banho (ducha e banheira) área do vaso sanitário, iluminação geral e de repente alguma parede com algum revestimento diferente que peça um destaque específico.

Fonte da imagem: Projeto Luminotécnico por Juliana Visinheski

Neste exemplo acima citei lâmpadas dicróica na área da bancada, mas tome muito cuidado ao colocar dicróica, o mais indicado é a dicróica Energy Saver da Osram, 35W – 60 graus de abertura – e principalmente com filtro fosco para deixar a luz difusa. Mas você pode usar outras soluções como arandelas, pendentes, embutidos com lâmpadas fluorescente 2700K ou com LED. Como iluminação geral/vaso sanitário, pode-se usar PAR 20, R63 ou outra opção como halógena ou as fluorescentes compactas. Para tanto, uma dica muito importante. As lâmpadas fluorescente compactas foram criadas para economizar energia, até ai ok, mas no banheiro ligamos e desligamos muitas vezes as luzes. As vezes entramos no banheiro apenas para lavar a mão, é muito rápido. E as lâmpadas fluorescentes precisam de um tempo para abrir todo seu fluxo luminoso, e se você ligar e desligar muitas vezes sem que a mesma tenha exercido toda sua função, ela tem probabilidade de queimar mais rápido. Por isso neste caso recomendo usar as halógenas, mas não é regra. Na área da ducha sugeri uma lâmpada dicróica RGB. Sua função é de cromoterapia. Pois ela muda de cores como magenta, azul, verde, âmbar e entre outras. Assim deixará um ambiente mais  relaxante ou estimulante. Como luz geral na área da ducha sugeri uma sanca divergente com lâmpada fluorescente ou uma fita de LED. A luz indireta na área da banheira é fundamental. Pois se imagine agora tomando um bom banho na banheira, olhar para o teto e ver aqueles focos de luz que ofuscam os olhos, desagradável né? Com a luz indireta não há esse tipo de problema. E se no projeto nessa mesma parede tiver algum revestimento diferente que mereça destaque, ficará um efeito interessante. Pois a sanca divergente “lava”a parede de luz.

Abaixo há uma coleção de imagens de projetos de salas de banhos, cada um com uma especificidade diferente. Diferentes layout, diferentes estilos e diferentes soluções de projeto. Assim ficamos com um repertório para um novo projeto.

ÁREA DA CUBA E ESPELHO

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

ÁREA DA DUCHA/BANHEIRA

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: vidros e espelhos.

Fonte da imagem site: Tudo é demais.

Fonte da imagem site: Tudo é demais.

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

ILUMINAÇÃO GERAL

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Assim eu gosto.

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Morar mais por menos.

Fonte da imagem site: Vidros e espelhos.

Fonte da imagem site: Hezlon.

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Finalizo o post com essas últimas imagens onde a banheira tem paisagens naturais incríveis e inspiradoras. Com toda certeza no projeto luminotécnico temos que pensar cuidadosamente da luz natural também. Complemento ainda em dizer, que primeiro projeta-se a luz natural e depois a artificial.

Anúncios

FORRO DE MADEIRA: como projetar o luminotécnico?

In Efeitos de iluminação on 24 de agosto de 2012 at 16:23

Os projetos luminotécnicos atualmente tem como base uns 80% em que o forro é de gesso. Até pela praticidade de aplicação, mudança de ponto elétrico ou estéticamente mais “limpo”, clean. Então quando surge um projeto em que o forro é de madeira, ou melhor ainda, forro de madeira e inclinado,  ai sim começa o desafio de como solucionar o desenho da luz. Tudo vai depender também em que momento começou a se projetar o luminotécnico, se o projeto já nasce junto com os outros projetos como, hidráulico, estrutura e afins, é mais fácil porque toda a tubulação e fiação será instalada de acordo com o projeto específico. Mas se a casa já estiver pronta e o luminotécnico não foi feito de acordo com o layout do ambiente, como fazer?

Bem, primeiramente calma, e vamos analisar o que temos disponível no mercado para compor esteticamente no projeto. Quem opta por forro de madeira, é porque gosta da sua estética, de deixar a cor da madeira evidente, então as luminárias não poderão ser no acabamento branco, exceto se há alguma composição ou algum desenho que componha, fora isso, com certeza não ficará com um bom resultado. Imagine um forro escuro com as molduras das luminárias no acabamento branco. Imaginou? Então neste caso temos outras opções como o acabamento preto ou marrom (marrom é muito difícil de encontrar um  fornecedor), mas é o mais discreto, se esta for a proposta.

Nas imagens acima são luminárias embutidas para dicróica direcionável, mas encontra-se para todos os tipos de lâmpadas halógenas como: PAR 16, PAR 20, PAR 30, PAR 38, AR 48, 70 e 111 e entre outras.  Uma dica de praticidade em obra se optar por luminárias embutidas é escolher luminárias no formato redondo, ou o furo de encaixe redondo, mesmo que a moldura seja quadrada. O recorte quadrado na madeira exige muita habilidade  e delicadeza na  furarção. Equanto o recorte redondo o instalador pode usar uma serra copo no diâmetro específico.

Em alguns casos que não há possibilidade de fazer furos no forro, pode-se optar pelos spots externos. Mantendo o mesmo detalhe de cor de acabamento sendo preto ou marrom. Ou se for trabalhar com algo mais arrojado, então que a peça demonstre seu ar de design.

Fonte da imagem site: Altena.

Fonte da imagem site: Fabbian.

Ainda na família dos spot, tem a solução com os trilhos. É  uma espécie de calha eletrificada que permite que vários spots percorram a extensão desse trilho. Isso dará mais versatilidade também quando houver alguma mudança na casa, como mudar o layout ou mudar um quadro, é só “correr” o spot no trilho e redirecioná-lo.

Fonte da imagem site: Fabbian.

Para alguns exemplos mais práticos seguem imagens de projetos prontos.

Fonte da imagem site: Plafatorma Arquitectura.

Este é um exemplo em que comentamos acima, onde a moldura da luminária é no acabamento em branco e quadrado. Justificado pelo desenho geométrico que foi realizado no forro que faz composição com o mesmo.

Fonte das imagens site: Fabbian.

Neste projeto acima, foi utilizado luminárias embutidas com o acabamento transparente (cristal), que valoriza o forro de madeira e observa-se somente o ponto de luz.

Fonte das imagens site: Casa e Cia.

Fonte das imagens site: Arco Web.

Este efeito da imagem acima é muito interessante para valorizar o material do forro. Fica mais em evidência. No entanto, não é uma superfície refletora, ele absorve a luz, então deixa o ambiente com efeito de penumbra, que no caso deste projeto, que é um restaurante, a proposta é deixar o ambiente mais intimista.

Fonte das imagens site: Light Design.

As arandelas também são excelentes soluções para um projeto luminotécnico com forro de madeira e inclinado, pois a luz se projeta de forma indireta, valorinado o material. Nesta imagem acima é um quiosque com cobertura de palha, então o efeito de luz indireta o valoriza com mais ênfase.

Fonte da imagem site: Dezeen.

Fonte das imagens site: Dezeen.

Fonte das imagens site: Dezeen.

Embutidos quadrado, com vidro para um efeito de luz difusa com lâmpadas fluorescentes.

Fonte das imagens site: Dezeen.

Fonte da imagem site: Dezeen.

Fonte das imagens site: Luz & Design.

Este projeto da imagem acima é diferente de tudo que já comentamos nesse post. Aqui o forro de madeira torna-se o centro de interesse, pois no gesso foi feito uma sanca de luz indireta, jogando a luz para o revestimento de madeira.

Fonte das imagens site: Daarna Studio.