Blog sobre Iluminação, Arquitetura, Design

Posts Tagged ‘efeito de luz’

Imagem do dia

In Efeitos de iluminação on 8 de junho de 2016 at 20:30

iris02

Iris – Rooftop bar & restautant.

Um ano no Canadá

In Iluminação Pública on 29 de setembro de 2014 at 17:25
Mont Royal

Mont Royal

Bom, para quem não sabe, eu e meu marido Rodrigo tivemos a oportunidade de morar um ano no Canadá. Moramos em Montreal, que por sinal uma cidade liiiiinda, adorável, apaixonante e inesquecível em minha memória. Aproveitamos para visitar Quebec, Toronto, Ottawa e Waterloo, lugares encantadores. Faz um ano que retornamos ao Brasil. Porém entramos numa rotina louca de muito trabalho, sendo assim meu hobby favorito que é o blog, ficou de lado. Agradeço aos leitores que continuaram a acompanhando o blog como fonte de pesquisa, mesmo sem as devidas atualizações.

Sim, demorei muito para fazer este post, por 3 motivos:

_ Será um posto muito longo, então demanda tempo de garimpagem de imagens.

_ Retornamos ao Brasil, então tem todo o processo de adaptação, busca por apartamento, novos trabalhos, rever amigos, familiares, enfim, é um longo processo (assim como descrevi acima).

_ E por fim que muito me alegra recordar de toda essa experiência e poder dividir com vocês. Mas ao mesmo tempo “aperta o coração”. Então esperei esse “tempo de respiro” e poder então compartilhar minhas explorações.

Não se preocupe, este não será um post sobre turismo. Irei trazer os pontos referentes a LUZ. Tudo o que se relaciona com ela e que pude observar por lá em termos de arquitetura/urbanismo/luz. Assim como os restaurantes, os bares, as fachadas de prédios antigos e os festivais. Vamos começar nossa garimpagem?

Arquitetura e monumentos sob o olhar da lua:

Caminhar nas ruas de Montreal é alucinante para uma arquiteta apaixonada e observadora como eu. Constatei que os canadenses são zelosos com a história e o patrimônio histórico. Se você tiver a oportunidade de conhecer o Old Port, é uma antiga área portuária que foi revitalizada e tornou-se um belíssimo espaço cultural aberto. Como tudo é motivo de festival para eles, se é verão: festival de verão, se é inverno: festival de inverno, se o inverno está acabando: vamos celebrar a última nevasca, se chega a primavera: festival das tulipas….e assim vai. Pude apreciar muitos trabalhos também no espaço CCA que é o Centro de Arquitetura Canadense.  Neste espaço saboreamos livros, exposições, palestrar, mostras, filmes… respirando arte e arquitetura sob um novo olhar.

CCA_Centro de Arquitetura Canadense.

CCA_Centro de Arquitetura Canadense.

Musée des beaux-arts de Montréal

Musée des beaux-arts de Montréal

Iluminação pontual e cênica com up-lights direcionado às colunas e refletores desenhando uma bola de luz onde há interesse de informação.

Old Port

Old Port

O Olp Port como falei, é um espaço encantador. Este cenário é inspirador. Percebam as diferentes temperaturas de cor que lavam essas fachadas com luz, não vejo como problema, ficou até interessantes as nuances mesmo que não proposital.  Na abóbada do Marché Bonsecours foram instaladas fontes de luz em LED azul para criar um efeito de cheios e vazios.

Old Port

Old Port

Old Port

Old Port

Quando me deparei em frente a esta fachada, sentei, e fiquei apenas a admirar os desenhos de luz. Há misturas de temperaturas de cor, do frio ao mais quente, fachos abertos e fechados, sem criar uma massa única de luz. Assim, parece que deu vida a tantos detalhes existente nesta arquitetura tão cheia de história.

Catedral Notre Dame, Old Port.

Catedral Notre Dame, Old Port.

Esta Catedral é riquíssima de detalhes, e assim como o pé direito alto e toda inspiração gótica do lugar, a luz traduz o mesmo sentimento. Lhe remete ao introspecto e conduz o olhar para mínimos detalhes.

Capela (Notre Dame)

Capela (Notre Dame)

Nesta capela de pura madeira e mármore, a luz acompanhou o calor, aconchego e acolhimento.

CIMG1396

Planetário.

Uooooou, sim, são pendentes com diversas lâmpadas fluorescentes dançando no espaço.

 

Festivais:

 

Fireworks em Old Port

Fireworks no Old Port (agosto)

Montreal

Festival de Lanternas Chinesas

Festival de fogos em dezembro.

Fireworks no Old Port (dezembro)

IMG_1589

Festival do gelo.

Festival do gelo.

Neste dia quase morri congelada, nada era possível mais me esquentar, nem fogueira, nem chocolate quente e nem mesmo Amarula, rs.
Mas em compensação o cenário e a experiencia valeu suuuuper. O efeito de luz colorindo o gelo ficou fantástico. E os espaço eram construidos apenas com esses dois elementos; gelo – e – luz.

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Montréal en Lumière

Assistam a estes dois vídeos do link abaixo, e você vai entender a emoção deste festival: Montréal en Lumière. Tente se imagiar num frio de -30graus e curtir esse evento sob a luz do luar e a luz envolvente criada para o festival. Este evento acontece todo ano em fevereiro, então fica a dica para quem se interessar. E acredite, adultos, crianças, jovens, todos vão para a rua se deliciar com as festividades, mesmo com muito frio. Por isso sempre tem fogueiras para aquecer as mãos e continuar a se divertir. É  um evento para promover a copresença (encontrabilidade de pessoas). O próprio governo incentiva essas ocasiões para as pessoas não hibernem e não se isolem por conta do frio. Fantástico não?

Ahh, e vejam que tudo o nome do evento: Montréal en Lumière – tão eu, tão luz, me encontrei.

http://www.youtube.com/watch?v=KBDutDgMN68

http://www.youtube.com/watch?v=44m5sltHA9E 

Ai, socorro, esses vídeos me comovem muito, estou segurando as lágrimas.

Estação de metro:

Estação de Metro

Estação de Metro

Estação de Metro

Estação de Metro

Estação de Metro.

Estação de Metro.

Fachadas das lojas e restaurantes:

Marché Atwater

Marché Atwater

Estas luminárias estão posicionadas no estacionamentos do Mercado Público. Me chamou a atenção o desenho industrial e a composição de cores opostas, azul e amarelo.

Marché Atwater

Marché Atwater

Ao centro do corredor são pendentes estilo industriais com lâmpadas frias, e nas bancadas de atendimento trilhos com spots que são alimentadas com lâmpadas PAR 30.

IMG_1345

Estação de ski.

CIMG1637
IMG_1927

 

Urbanismo

IMG_2095
IMG_1904
CIMG1619
CIMG1107
IMG_1371
Os postes nas calçadas são um mix de desenho tradicional e clássico, compondo com o entorno, e postes com desenho mais contemporâneo, acompanhando as novas construções, que mesmo novas não se chocam com as demais que são históricas.

Obrigada aos que acompanham o Chandelier.
Agora que a vida voltou ao normal, espero também voltar ao normal com nossos assuntos aqui no blog.
Que aliás, estou cheia de idéias para os novos posts.

Espero também que tenham viajado junto comigo vendo essas fotos, nem todas de boa qualidade, mas em viagem sempre temos que registrar naquele exato momento, senão… este momento não volta mais, e se voltar, já é outra história.

Abraços,

Projeto luminotécnico = COZINHA

In Efeitos de iluminação, Informções técnicas on 30 de dezembro de 2012 at 23:57

cozinha.29

Para iniciar um projeto luminoténcico para o ambiente da cozinha, o primeiro passo é analisar o layout do mobiliário, aberturas como portas e janelas, pé direito e tipo de forro (gesso, laje, madeira, inclinado ou reto). Outro elemento importante é cor de acabamento, tanto para as paredes quanto para o mobiliário. E muito cuidado para analisar quem é o usuário do ambiente para compreender a quantidade de luz, efeitos e design.

A cozinha merece um cuidado especial na quantidade luz e principalmente a temperatura de cor da luz. Há quem goste de ambiente mais cênico como há pessoas que preferem o máximo de iluminação possível. Mas vou tratar o assunto de forma mais diversificada, e a partir dessas informações você tem a liberdade de “brincar” com o seu projeto.

A quantidade de lux necessária para uma cozinha é de no mínimo 300 lux. Com 300 lux o projeto contém um bom resultado de lumens. Porém analisando os fatores que comentamos acima então pode haver a necessidade de aumentar o fator do lux. Muitos livros e sites específicos de iluminação ainda batem na mesma tecla da luz branca para a cozinha. Mas considero que a luz amarela sempre será a mais confortável. Como já comentamos aqui no blog, a luz amarela é a que mais se aproxima da luz solar, ou seja, a temperatura de cor real. Assim, os alimentos também não perdem a cor natural, não será um verde do brócolis meio pálido e nem um molho vermelho confundido com molho pardo.

Como iluminação geral dê preferência sempre para as lâmpadas fluorescentes compactas ou tubulares com 2700k, pois estas contém uma vida útil maior, favorecendo o mínimo de manutenção e para os demais pontos você tem a liberdade de trabalhar outras lâmpadas como as halógenas. Se forem usar dicróica não esqueçam das Energy Saver  e os LEDs com alto fatos de potência. Veja nas imagens abaixo algumas soluções de iluminação geral:

cozinha.24Nesta cozinha foi utilizado apenas pontos de luz, cada um focando uma área específica como a ilha e a circulação geral. Para a bancada de trabalho todas as prateleiras são iluminadas para baixo, assim minimiza a área de sombra para quem usará a bancada.

cozinha.27Neste projeto contempla luz natural com uma abertura zenital e diversos pontos de luz distribuindo uma luz mais homogênea.

cozinha.31Nesta cozinha acima o ambiente tem um contorno de luz indireta distribuindo a iluminação geral, e na parte central para iluminar a ilha, uma fila de spots embutidos.

cozinha.22Nesta cozinha minimalista os detalhes seguem a mesma linha sem perder a função específica. Observe que para a ilha de trabalho tem uma espécie de “calha” onde distribui a iluminação geral com fluorescentes e um sistema mix com lâmpadas direcionáveis. Em frente ao armário há uma outra fila de spots que favorecem a visualização interna dos armários. E para a área de cocção há um detalhe de gesso com iluminação indireta e lava a parede de luz.

cozinha.20O teto desta cozinha há uma curvatura e a iluminação foi proposta com um sistema pendente linear com luz indireta, direta e pontual. Um direcionado para a ilha e outro para a circulação.

cozinha.17Para este projeto minimalista foi proposto embutidos direcionáveis com as luminárias sem moldura. Pela distribuição das luminárias essa cozinha ficará com um ar mais cênico.

cozinha.10

cozinha.08

cozinha.07

cozinha.01

cozinha.32

cozinha.34A bancada da cuba é importantíssimo ter uma boa iluminação, tanto natural com boas aberturas de janelas e claro a artificial para o uso noturno. Vejas as imagens abaixo:

cozinha.35

cozinha.05Gosto muito dessas duas imagens acima com a importância que se dá para a iluminação natural na área da bancada. Nesta última imagem acima o que acrescentaria como solução seriam spots embutidos no próprio armário superior, para não causar sombras quando esta área for usada no período noturno.

cozinha.25Confesso uma queda por essa imagem acima, ela tem um mix de minimalismo, rústico e alternativo. Essa idéia de iluminar a bancada com a barra e fios enrolados com lâmpadas incandescentes de diversas formas criou uma atmosfera muito arrojada e interessante. É uma ótima solução para quem tem o teto com laje e as dificuldades de distribuir os pontos de luz.

cozinha.26---250Ilhas ou penínsulas com bancadas de lanches também merecem uma dedicação especial, que podem ser solucionados com spots, embutidos ou mesmo os charmosos pendentes.Muitos projetos a copa é integrada a cozinha, e neste caso temos que projetar com a mesma linguagem, com pendentes ou pontos focais.

cozinha.36

cozinha.30

cozinha.11

cozinha.28

cozinha.19

cozinha.18

cozinha.23A solução desse projeto acima é simples e funcional. Um trilho com spots na área de circulação como luz geral. Diversos spots nos armários e nas prateleiras iluminando a bancada de trabalho e um pendente na mesa de refeição.

cozinha.14Pé-direito duplo geralmente dificulta a solução para um projeto luminotécnico. Um grande cuidado para não “pontilhar” o teto com spots e se parecer como uma loja. No mercado temos luminárias como calhas contínuas ou embutidos com 4 lâmpadas em uma única moldura, assim tem-se a possibilidade de direcionar as lâmpadas e criar um aspecto mais limpo no teto.

cozinha.04

cozinha.21Para quem curte um estilo mais despojado, sem muita regra e que o design seja expressivo, escolhi algumas imagens para o inspirar.

cozinha.12Neste projeto acima não há nenhuma luminária no teto. Apenas arandelas mais rústicas e luminária de leitura direcionável na bancada.

cozinha.06Neste projeto acima o pé-direito é alto e a solução foi realizada com arandelas articuláveis. 

cozinha.02

Na imagem acima bem provável que o forro não permitiria distribuir vários pontos de luz. Para tanto a solução foi encontrada com pendentes e detalhe: eles são diferentes entre si. Mas no final há uma harmonia em geral com as luminárias diferentes e todo o mobiliário.

cozinha.38Para os que curtem uma atmosfera mais cênica, esse ambiente acima é inspirador. Os pendentes no estilo “faça você mesmo” e o forro com madeira e produz uma iluminação indireta.

cozinha.33Nesta cozinha acima ficou charmosa e romântica a solução com os pendentes e a moldura de forma simétrica acima da bancada de trabalho.

cozinha.15E as famosas arandelas Tolomeo deram o ar da graça neste projeto, de forma simétrica e funcional, direcionando na bancada e prateleiras das louças.

cozinha.37-250Nas imagens a seguir as selecionei pela luz natural integrada ao ambiente, com teto e parede de vidro, grandes aberturas e integração com o jardim.

cozinha.16Uma cozinha vintage e saudavelmente iluminada pela natureza. Para compor todo o estilo clássico foi proposto um lustre central e spots direcionados de forma estratégica para iluminar bancadas e circulação geral.

cozinha.03Quase que não precisa nem legenda para esse projeto não é mesmo? Iluminação funcional e direcional na área com forro de gesso, iluminação cênica com as arandelas lavando de luz a parede de tijolo aparente e uma brilhante luz natural com o teto de vidro.

cozinha.13E finalizo com mais nem menos que uma cozinha no meio no nada e cheiro de terra molhada. Quem não gostaria de cozinhar nesta ambiente acolhedor? Como iluminação natural essa cozinha é um sonho de consumo. A iluminação artificial é necessário um pouco mais de cuidado no cálculo para poder distribuir de forma homogênea. A metade do ambiente tem forro e é distribuido pontos de luz assim como os pendentes. Para a área de vidro tem possibilidade de instalar trilhos com spots ou mesmo as luminárias de mesa articuladas.

Fontes das imagens site: Pinterest.

RESTAURANTE – Yakaniku Sakamoto por Design Office Dress

In Projeto luminotécnico on 29 de outubro de 2012 at 9:00

RESTAURANTE Yakaniku Sakamoto por Design Office Dress.

Neste projeto luminoténico ficou agradável o efeito de iluminação indireta no painel do menu e na bancada. Como sempre os famosos e bem vindos lustres trouxeram um toque de charme e elegância para o ambiente. E claro, com luz amarela para manter o aconchego no espaço.

Fonte das imagens site: ARCHI scene.