Blog sobre Iluminação, Arquitetura, Design

Archive for the ‘Informções técnicas’ Category

ARANDELA

In Informções técnicas, Projeto luminotécnico on 19 de agosto de 2013 at 19:48

arandela

Já comentamos aqui no blog muito sobre luminárias de leitura, abajur, pendente para mesa de jantar e balizadores. Hoje iremos dar a vez para falar das arandelas. Essas luminárias, como comentado no post “tipos de luminárias“, elas são instaladas na parede. No mercado há uma infinidade de soluções e estilos das peças, de acordo com a finalidade da sua arquitetura ou sua decoração. Vamos conferir algumas?

Arandela arquitetural: é quando a luminária tem função apenas de desenhar a luz, e não de impor alguma decoração. Geralmente essas peças são da mesma cor que a parede e tem suas formas e linhas mais limpas e linear, sem muita informação. Normalmente essas peças são escolhidas para usar na área externa, mas nada impede de usá-las no interior também.

arandelaFonte da imagem site: Escritório da Luz

 Essa luminária acima produz uma luz indireta e não faz marcação do desenho da luz, apenas distribui de forma difusa.

arandelaFonte da imagem site: Art Luz

Já essas arandelas da imagem acima “desenha a luz”. No mercado você encontra ela com o facho fechado, aberto ou difuso. Neste caso é facho fechado para baixo e aberto para cima. E a partir disso você contruibui com a sua criação.

 arandela

arandelaFonte da imagem site: Home dit

Vejam algumas imagens de fachadas externas e outras na área interna com o “desenhar a luz”.

arandelaFonte da imagem site:  Light Design.

arandelaFonte da imagem site: Geo Cerâmica.

arandela

arandelaFonte da imagem site: architecturelover

Arandela decorativa: é quando a luminária em si se destaca mais do que a própria luz. Isso não quer dizer que a luz não será charmosa ou funcional, será sim, mas o intuito inicial é que a peça seja um elemento decorativo.

arandelaFonte da imagem site: Ingo Maurer

arandela Fonte da imagem site: Ingo Maurer

Arandelas spots: Essas peças agregam valor decoração e são muito funcionais, pois a luz se posiciona para uma função específica como aparador, bancadas e mesas. Algumas vezes elas podem direcionar a um quadro, na impossibilidade de colocar um spot no teto.

arandelaFonte da imagem site: A cup of jo

arandelaFonte da imagem site: Pinterest.

arandelaFonte da imagem site: Pinterest.

Arandelas para leitura: São peças muito funcionais, pois liberam espaço de alguma mesa lateral para outros materiais e podem ser articuladas, forçando o direcionamento para a leitura propriamente dita.

arandelaFonte da imagem: Pinterest.

arandelaFonte da imagem site: Fancy.

arandelaFonte da imagem site: Pinterest.

Bom projeto!

arandela

Projeto luminotécnico = COZINHA

In Efeitos de iluminação, Informções técnicas on 30 de dezembro de 2012 at 23:57

cozinha.29

Para iniciar um projeto luminoténcico para o ambiente da cozinha, o primeiro passo é analisar o layout do mobiliário, aberturas como portas e janelas, pé direito e tipo de forro (gesso, laje, madeira, inclinado ou reto). Outro elemento importante é cor de acabamento, tanto para as paredes quanto para o mobiliário. E muito cuidado para analisar quem é o usuário do ambiente para compreender a quantidade de luz, efeitos e design.

A cozinha merece um cuidado especial na quantidade luz e principalmente a temperatura de cor da luz. Há quem goste de ambiente mais cênico como há pessoas que preferem o máximo de iluminação possível. Mas vou tratar o assunto de forma mais diversificada, e a partir dessas informações você tem a liberdade de “brincar” com o seu projeto.

A quantidade de lux necessária para uma cozinha é de no mínimo 300 lux. Com 300 lux o projeto contém um bom resultado de lumens. Porém analisando os fatores que comentamos acima então pode haver a necessidade de aumentar o fator do lux. Muitos livros e sites específicos de iluminação ainda batem na mesma tecla da luz branca para a cozinha. Mas considero que a luz amarela sempre será a mais confortável. Como já comentamos aqui no blog, a luz amarela é a que mais se aproxima da luz solar, ou seja, a temperatura de cor real. Assim, os alimentos também não perdem a cor natural, não será um verde do brócolis meio pálido e nem um molho vermelho confundido com molho pardo.

Como iluminação geral dê preferência sempre para as lâmpadas fluorescentes compactas ou tubulares com 2700k, pois estas contém uma vida útil maior, favorecendo o mínimo de manutenção e para os demais pontos você tem a liberdade de trabalhar outras lâmpadas como as halógenas. Se forem usar dicróica não esqueçam das Energy Saver  e os LEDs com alto fatos de potência. Veja nas imagens abaixo algumas soluções de iluminação geral:

cozinha.24Nesta cozinha foi utilizado apenas pontos de luz, cada um focando uma área específica como a ilha e a circulação geral. Para a bancada de trabalho todas as prateleiras são iluminadas para baixo, assim minimiza a área de sombra para quem usará a bancada.

cozinha.27Neste projeto contempla luz natural com uma abertura zenital e diversos pontos de luz distribuindo uma luz mais homogênea.

cozinha.31Nesta cozinha acima o ambiente tem um contorno de luz indireta distribuindo a iluminação geral, e na parte central para iluminar a ilha, uma fila de spots embutidos.

cozinha.22Nesta cozinha minimalista os detalhes seguem a mesma linha sem perder a função específica. Observe que para a ilha de trabalho tem uma espécie de “calha” onde distribui a iluminação geral com fluorescentes e um sistema mix com lâmpadas direcionáveis. Em frente ao armário há uma outra fila de spots que favorecem a visualização interna dos armários. E para a área de cocção há um detalhe de gesso com iluminação indireta e lava a parede de luz.

cozinha.20O teto desta cozinha há uma curvatura e a iluminação foi proposta com um sistema pendente linear com luz indireta, direta e pontual. Um direcionado para a ilha e outro para a circulação.

cozinha.17Para este projeto minimalista foi proposto embutidos direcionáveis com as luminárias sem moldura. Pela distribuição das luminárias essa cozinha ficará com um ar mais cênico.

cozinha.10

cozinha.08

cozinha.07

cozinha.01

cozinha.32

cozinha.34A bancada da cuba é importantíssimo ter uma boa iluminação, tanto natural com boas aberturas de janelas e claro a artificial para o uso noturno. Vejas as imagens abaixo:

cozinha.35

cozinha.05Gosto muito dessas duas imagens acima com a importância que se dá para a iluminação natural na área da bancada. Nesta última imagem acima o que acrescentaria como solução seriam spots embutidos no próprio armário superior, para não causar sombras quando esta área for usada no período noturno.

cozinha.25Confesso uma queda por essa imagem acima, ela tem um mix de minimalismo, rústico e alternativo. Essa idéia de iluminar a bancada com a barra e fios enrolados com lâmpadas incandescentes de diversas formas criou uma atmosfera muito arrojada e interessante. É uma ótima solução para quem tem o teto com laje e as dificuldades de distribuir os pontos de luz.

cozinha.26---250Ilhas ou penínsulas com bancadas de lanches também merecem uma dedicação especial, que podem ser solucionados com spots, embutidos ou mesmo os charmosos pendentes.Muitos projetos a copa é integrada a cozinha, e neste caso temos que projetar com a mesma linguagem, com pendentes ou pontos focais.

cozinha.36

cozinha.30

cozinha.11

cozinha.28

cozinha.19

cozinha.18

cozinha.23A solução desse projeto acima é simples e funcional. Um trilho com spots na área de circulação como luz geral. Diversos spots nos armários e nas prateleiras iluminando a bancada de trabalho e um pendente na mesa de refeição.

cozinha.14Pé-direito duplo geralmente dificulta a solução para um projeto luminotécnico. Um grande cuidado para não “pontilhar” o teto com spots e se parecer como uma loja. No mercado temos luminárias como calhas contínuas ou embutidos com 4 lâmpadas em uma única moldura, assim tem-se a possibilidade de direcionar as lâmpadas e criar um aspecto mais limpo no teto.

cozinha.04

cozinha.21Para quem curte um estilo mais despojado, sem muita regra e que o design seja expressivo, escolhi algumas imagens para o inspirar.

cozinha.12Neste projeto acima não há nenhuma luminária no teto. Apenas arandelas mais rústicas e luminária de leitura direcionável na bancada.

cozinha.06Neste projeto acima o pé-direito é alto e a solução foi realizada com arandelas articuláveis. 

cozinha.02

Na imagem acima bem provável que o forro não permitiria distribuir vários pontos de luz. Para tanto a solução foi encontrada com pendentes e detalhe: eles são diferentes entre si. Mas no final há uma harmonia em geral com as luminárias diferentes e todo o mobiliário.

cozinha.38Para os que curtem uma atmosfera mais cênica, esse ambiente acima é inspirador. Os pendentes no estilo “faça você mesmo” e o forro com madeira e produz uma iluminação indireta.

cozinha.33Nesta cozinha acima ficou charmosa e romântica a solução com os pendentes e a moldura de forma simétrica acima da bancada de trabalho.

cozinha.15E as famosas arandelas Tolomeo deram o ar da graça neste projeto, de forma simétrica e funcional, direcionando na bancada e prateleiras das louças.

cozinha.37-250Nas imagens a seguir as selecionei pela luz natural integrada ao ambiente, com teto e parede de vidro, grandes aberturas e integração com o jardim.

cozinha.16Uma cozinha vintage e saudavelmente iluminada pela natureza. Para compor todo o estilo clássico foi proposto um lustre central e spots direcionados de forma estratégica para iluminar bancadas e circulação geral.

cozinha.03Quase que não precisa nem legenda para esse projeto não é mesmo? Iluminação funcional e direcional na área com forro de gesso, iluminação cênica com as arandelas lavando de luz a parede de tijolo aparente e uma brilhante luz natural com o teto de vidro.

cozinha.13E finalizo com mais nem menos que uma cozinha no meio no nada e cheiro de terra molhada. Quem não gostaria de cozinhar nesta ambiente acolhedor? Como iluminação natural essa cozinha é um sonho de consumo. A iluminação artificial é necessário um pouco mais de cuidado no cálculo para poder distribuir de forma homogênea. A metade do ambiente tem forro e é distribuido pontos de luz assim como os pendentes. Para a área de vidro tem possibilidade de instalar trilhos com spots ou mesmo as luminárias de mesa articuladas.

Fontes das imagens site: Pinterest.

Projeto luminotécnico = SALA DE BANHO

In Informções técnicas, Projeto luminotécnico on 23 de outubro de 2012 at 0:10

Fonte da imagem site: Pinterest

O tema de hoje é: Projeto luminotécnico para sala de banho. Para obter um bom resultado num projeto luminotécnico na sala de banho, como já sabemos, primeiro chamamos um profissional da área para projetar e especificar. Nada de se aventurar sozinho no faça você mesmo.

Antes de começar o projeto precisamos analisar vários fatores como, o tamanho do ambiente, altura do pé direito, tipo de forro (madeira, gesso, laje ou estrutura aparente), teto inclinado ou reto, que tipo de revestimento será usado nas paredes, aberturas de janelas e principalmente cor. Cor dos revestimentos, cor das paredes, pisos e louças. Pois cores claras refletem e cores escuras absorvem a luz. Então já sabendo das cores você saberá como calcular a quantidade lúmens necessário.

Abaixo segue um croqui com uma planta baixa de um ambiente genérico apenas como exemplo, com um esquema básico para iniciar o projeto. Após o cálculo luminotécnico, a dica é “setorizar”as funções da sala de banho, como: área de bancada e espelho, área de banho (ducha e banheira) área do vaso sanitário, iluminação geral e de repente alguma parede com algum revestimento diferente que peça um destaque específico.

Fonte da imagem: Projeto Luminotécnico por Juliana Visinheski

Neste exemplo acima citei lâmpadas dicróica na área da bancada, mas tome muito cuidado ao colocar dicróica, o mais indicado é a dicróica Energy Saver da Osram, 35W – 60 graus de abertura – e principalmente com filtro fosco para deixar a luz difusa. Mas você pode usar outras soluções como arandelas, pendentes, embutidos com lâmpadas fluorescente 2700K ou com LED. Como iluminação geral/vaso sanitário, pode-se usar PAR 20, R63 ou outra opção como halógena ou as fluorescentes compactas. Para tanto, uma dica muito importante. As lâmpadas fluorescente compactas foram criadas para economizar energia, até ai ok, mas no banheiro ligamos e desligamos muitas vezes as luzes. As vezes entramos no banheiro apenas para lavar a mão, é muito rápido. E as lâmpadas fluorescentes precisam de um tempo para abrir todo seu fluxo luminoso, e se você ligar e desligar muitas vezes sem que a mesma tenha exercido toda sua função, ela tem probabilidade de queimar mais rápido. Por isso neste caso recomendo usar as halógenas, mas não é regra. Na área da ducha sugeri uma lâmpada dicróica RGB. Sua função é de cromoterapia. Pois ela muda de cores como magenta, azul, verde, âmbar e entre outras. Assim deixará um ambiente mais  relaxante ou estimulante. Como luz geral na área da ducha sugeri uma sanca divergente com lâmpada fluorescente ou uma fita de LED. A luz indireta na área da banheira é fundamental. Pois se imagine agora tomando um bom banho na banheira, olhar para o teto e ver aqueles focos de luz que ofuscam os olhos, desagradável né? Com a luz indireta não há esse tipo de problema. E se no projeto nessa mesma parede tiver algum revestimento diferente que mereça destaque, ficará um efeito interessante. Pois a sanca divergente “lava”a parede de luz.

Abaixo há uma coleção de imagens de projetos de salas de banhos, cada um com uma especificidade diferente. Diferentes layout, diferentes estilos e diferentes soluções de projeto. Assim ficamos com um repertório para um novo projeto.

ÁREA DA CUBA E ESPELHO

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

ÁREA DA DUCHA/BANHEIRA

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: vidros e espelhos.

Fonte da imagem site: Tudo é demais.

Fonte da imagem site: Tudo é demais.

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

ILUMINAÇÃO GERAL

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Assim eu gosto.

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Morar mais por menos.

Fonte da imagem site: Vidros e espelhos.

Fonte da imagem site: Hezlon.

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Fonte da imagem site: Pinterest

Finalizo o post com essas últimas imagens onde a banheira tem paisagens naturais incríveis e inspiradoras. Com toda certeza no projeto luminotécnico temos que pensar cuidadosamente da luz natural também. Complemento ainda em dizer, que primeiro projeta-se a luz natural e depois a artificial.

Instalação elétrica aparente – Apartamento 36m²

In Informções técnicas on 6 de agosto de 2012 at 21:00

Apartamento 36m² com instalação aparente para o evento Morar Mais por Menos 2009, das arquitetas Isabella Lucena e Joanna Fraga.

A vantagem da instalação aparente é a manutenção, sem a necessidade de haver grandes quebras-quadras e reformas quando optar por alguma alteração. Pois sempre que precisar mudar algum ponto de iluminação é mais simplificado, ao contrários de laje ou alvenaria, que há a necessidade de quebrar, passar a fiação, emassar e pintar.
Aqui no blog já comentamos sobre esse tipo de instação no post: Instalação aparente.

Sanca divergente no gesso, para iluminação indireta e difusa na sala de banho.

Iluminação no armário superior, direcionado para a bancada.

Fonte das imagens site: Um Brinco,  Et cetera e casa.

Sensor de presença na escada

In Informções técnicas on 23 de março de 2011 at 10:27

Lembram do post que falamos sobre iluminação de escada? Bom, quem não pode acompanhar vai ai o link, Como iluminar escada? , no final desse posto falamos em sensor de presença para a funcionalidade da escada, e por surpresa essa semana tive acesso na internet sobre o trabalho do alemão Edo Kriegsmann. Tem o gosto por móveis e utensílios interativos, e o que passou a fazer parte de seu lar é um sensor sequencial, que pode dar início tanto de cima para baixo como de baixo para cima. Vejam as fotos e o vídeo.

Imagens acima do site Dornob.

Como iluminar escadas?

In Efeitos de iluminação, Informções técnicas on 21 de março de 2011 at 0:17

Em um projeto luminotécnico um dos locais mais delicado de se iluminar é: a escada.
Há vários fatores que precisamos levar em conta:
1 – Qual modelo da escada? helicoidal, espinha de peixe, em caracol, em L, em U e etc.
2 – Qual o revestimento e a estrutura utilizado?
3 – É projeto novo ou reforma?
4 – É ambiente comercial ou residencial?

Bem, levando em conta todos esses itens mãos a obra, pois cada situação tem soluções diferentes de se resolver. Vale algumas dicas para prestarmos atenção, porque a iluminação da escada tem a função de guiar um caminho, jamais ofuscar  usuário. Exemplo: em alguns casos como escadas soltas de paredes é um pouquinho complicado de resolver, pois, se a única solução for colocar um embutido no teto jogando luz para a escada, ficara iluminada, mas, como vai ser a manutenção dessa lâmpada? Quando se tem habito de chamar eletricista para trocar as lâmpadas é mais fácil, pois eles tem habilidade com a escada de manutenção e o equipamento da luminária, mas se você for do tipo que gosta de resolver os probleminhas de casa, confesso que é uma situação mais delicada. Outra solução para essa mesma escada é colocar balizadores no espelho ou no degrau, porém, se a escada já estiver construída, é extremamente complicado executar. Há alguns casos de escadas em U ou mesmo reta, em que a parede tem algum revestimento bonito e vale a pena ser destacado. Então neste caso podemos usar até os dois efeitos, colocarmos pontos de luz no teto para lavar de luz o revestimento da parede, mas também usarmos os balizadores nos degraus. Separei algumas imagens para ilustrar essas dicas:

Fonte das imagens acima: foto da esquerda site tudo é dimais foto da direita site cores da casa.
Nesses dois modelos de escada podemos observar que os balizadores são embutidos na parede e cada um fornece um desenhos de luz diferente. É sempre muito importante nesses casos onde a luminária é embutida na parede, de observar a altura do rodapé, ou você coloca os balizadores no centro no rodapé ou acima do mesmo.

Fonte da imagem acima: site casos de casa.
Neste caso é praticamente impossível de se colocar balizador no próprio degrau, então instalar na parede é a melhor solução. Caso você tenha criança em casa, muito cuidado na escolha da luminária. Pois hoje temos algumas opções com lâmpadas halógenas, que são lâmpadas quentes, e se a criança colocar a mãozinha na luminária pode vir a machucar, mas os balizadores com lâmpadas halógenas são mais em conta, você pode encontrá-los até na faixa de 100 reais, oscilando para mais ou para menos. Outra opção é as luminárias com LED, com a vantagem na economia de energia e não produz menor calor. O valor da peça pode oscilar na casa de 400 reais dependendo do modelo.

Fonte da imagem acima: site casos de casa.
Essa escada foi bem solucionada com balizadores na base do guarda-corpo.

Fonte das imagens acima: foto da esquerda site Oglobofoto da direita site casos de casa.
Na imagem da esquerda ficou bem interessante e diferente a proposta da iluminação da escada, ela esta solta da parede e criou-se um nicho para colocar lâmpada fluorescente tubular ou fita de LED. Dessa forma a luz fica mais homogênea e continua. Na imagem da direita é mais um caso onde dificulta a instalação da luminária no próprio degrau, então a solução é instalar na parede.

Fonte da imagem acima: site casa.com.br, Projeto das arquitetas Fabiana Avanzi e Tininha Loureiro.
Diria que iluminar essa escada não é tarefa fácil. Pois é uma escada em balanço e a parede é toda com revestimento irregular, ou seja, é um desafio. Neste a caso a arquiteta preferiu usar um balizador externo fazendo facho de luz para cima e para baixo. A única questão que eu diria neste caso é para se tomar cuidado com balizadores externos, pois eles colocados de forma inadequada pode prejudicar a circulação do espaço. Esse é um caso também que podemos utilizar a iluminação vindo do teto e lavando a parede de luz, para valorizar o revestimento.

Fonte da imagem acima: site casa.com.br, projeto do arquiteto Vicente Giffoni.
Este é um caso onde a escada é em balaço, mas ela é oca pode dentro, então houve a possibilidade de passar a fiação pela parte interna de cada degrau. Mas para isso lembre-se, é preciso de um projeto bem definido antes da execução do mesmo.

Fonte da imagem acima: site casa.com.br, projeto do escritório Núcleo de Projeto.

Fonte da imagem: site casa.com.br, projeto do escritório Marchetti + Bonetti Arquitetos Associado.
Nas escada com revestimento de madeira o mais indicado é os balizadores com LED em função da ausência de emissão de calor.

Fonte da imagem acima: site casa.com.br, projeto do artista plástico Ruy de Mello.
Como você resolveria a iluminação dessa escada? Difícil né? Bom, nesses casos há algumas soluções para se usar, algumas delas é: usar a iluminação no jardim de inverno, usar arandelas nas paredes próximas ou até mesmo vindo do teto. Lembrando da dica que falei já no início, porque trocar lâmpada em cima de escada é sinônimo de montar uma escada em cima de outra escada, então é sempre bom chamar um técnico da área para poder trocar a lâmpada. Outro cuidado importante quando se adota colocar o ponto de luz no teto é, procurar especificar lâmpadas de longa duração e que não ofusquem.

Fonte da imagem acima: site casa.com.br, projeto do arquiteto René Fernandes Filho com Adriana Ross.
Neste caso a solução adotada foi balizadores com LED instalados no espelho da escada.

Vale no final deste post três dicas bem importantes: Sempre, mas sempre antes de executar qualquer elemento, projete e analise bem as possibilidades executaveis e com fácil manutenção. Outra dica é os circuitos dos interruptores, nunca esqueca de colocacos com 3W, assim você pode ascende-los ao subir e apagar quando chegar no próximo pavimento. Vale também projetar sensores de presença, assim, principalmente no uso noturno a circulação é mais segura e você não terá a preocupação de desligá-lo na chave do interruptor.


 

Instalação aparente

In Informções técnicas on 15 de novembro de 2010 at 20:27

Esse post é uma coletânea de obras onde a instalação elétrica é aparente. E eu sou até suspeita de falar sobre esse assunto, pois tem gente que não se agrada com essa solução de tudo à mostra, mas eu acho conceitual, moderno e além disso para a instalação e manutenção a longo prazo é muito mais prático. Não necessita de quebra-quebra quando forma fazer alguma alteração no local.Eu vejo que feito de forma bem planejada pode-se tirar partido dessa instalação ao complementar com a decoração final.  Bom, vamos ver os projetos e analisar cada solução diferente, funcional e decorativo.

TRIBECA LOFT.

Um Loft de 550m² em New York, projeto Fearon Hay Architects. Fonte das imagens site: Plataforma Arquitectura.

SROVETERIA CHIN CHIN LABORATORISTS

















Sorveteria Chin Chin Laboratorists em Londres, concebidos pelos designers  Shai Akram e  Haythornthwaite Andrew. Fonte das imagens site: http: Dezeen.

RESTAURANTE HATCHED









O restaurante Hatched em Cingapura, projetado em conjunto por Outofstok. Imagens do site: Dezeen.

GRAND CAFE USINE





Um café construível em uma área de fábrica que encontrava-se abandonada na Holanda,  projeto do Designer BearandBunny . Fonte das imagens no site: Dezeen.

FÁBRICA DE ÁRVORES






A Fábrica de Árvores é mais uma unidade da Diesel em Tokio, Japão. Projetado por Makoto Tanijiri. Fonte das imagens site: Dezeen.

 

 

 

 

Importância da luz natural e artificial.

In Iluminação natural, Informções técnicas on 18 de dezembro de 2009 at 20:43

A Luz como fonte de sentimentos, seus efeitos são diversos podem ser despertar, adormecer, acalmar, encher de energia, alegrar, criar clima romântico, transmitir segurança, favorecer a uma compra de um objeto numa loja, enfim, num projeto arquitetônico e de interior é fundamental projetar pensando na LUZ, seja ela artificial ou natural, tal qual com a mesma importância. Lembrando que a luz tem efeitos diversos dependendo do pé direito, tamanho do ambiente, dos móveis, paredes rugosas ou lisas e principalmente as cores, é impossível projetar a iluminação sem saber que cores serão usadas, pois a luz não ilumina por si somente, mas sim em companhia desses elementos para poder refletir.

Luz Natural

Ao iniciar um projeto residencial, por exemplo, é indiscutível a prioridade de ver a localização do terreno, indicação norte/sul, sol nascente e poente, aproveitando seus benefícios como: sol da manhã nos quartos e sol da tarde em áreas sociais, principalmente áreas de serviço onde necessitam do efeito do sol para secar roupas e outros benefícios.

Especificar as aberturas das janelas como tamanhos e localização, ver necessidade de brises verticais ou horizontais, beneficiando a iluminação e também circulação de ar no ambiente e outros mais elementos. A luz do sol é muito importante, estimula e é saudável, mas como dito anteriormente é preciso estudar a localização do terreno para saber se essa radiação solar tem necessidade de entrar na edificação e qual horário, se será controlada ou evitada, pois temos locais que de climas mais frios e outros de clima quente.

Fonte da imagem: Livro Manual do Arquiteto Descalço, autor arquiteto Johan van Lengen.

Luz Artificial

Imagine você projetando ou você comprando móveis novos para sua casa, objetos decorativos, tapetes, quadros, enfim, um grande investimento, mas se não pensarmos em conjunto com a iluminação artificial, nada disso terá o mesmo valor. O quadro e os objetos decorativos não terão destaque, os móveis não irão transmitir sua beleza, enfim, precisamos além de criar destaque, criar um ambiente aconchegante e que passe os sentimentos adequados. Por exemplo, um quarto não pode ter o mesmo tratamento que a cozinha, pois são tarefas diferentes. Ou mesmo uma loja, seja lá o produto que estiver oferecendo, pode colocar o objeto mais caro na vitrine, mas se o mesmo não estiver acompanhado de uma iluminação de destaque adequado, ele não irá criar centro de interesse.

Hoje a iluminação está muito mais valorizada no mercado da construção civil, possibilitando inúmeras possibilidades de efeitos, assim como rebaixo de gesso, tipos de luminária ou mesmo uma peça de destaque com design e principalmente o uso correto de lâmpadas e potências. Para isso temos normas técnicas a seguir como a NBR 5413 para estabelecer quantidade de iluminância para cada ambiente de interior e atividade especifico. Com iluminação artificial podemos alcançar sucessos em outros locais também como fachadas, jardins, piscina, monumentos, museus, galerias, restaurantes etc.

Fonte da imagem: Arco Web, projeto Franco & Fortes Lighting Design.