Blog sobre Iluminação, Arquitetura, Design

Archive for the ‘Iluminação natural’ Category

Bom dia LUZ do Dia!

In Iluminação natural on 13 de janeiro de 2011 at 20:08

Escola de Arquitetura Umea na Suécia, por : Henning Larsen Architects.

Projeto com 5.000m² onde sua composição de fachada é dada pelas aberturas fornecendo uma vasta quantidade de luz natural aos ambientes internos. Proposta de ambientes integrados, dividido em três pavimentos que se relacionam por um átrio central.

“Como un centro de crecimiento futuro para la arquitectura, las principales funciones del edificio son proporcionar un espacio apto para la inspiración e innovación. Desde el exterior, el edificio tiene una expresión cúbica, con fachadas de alerce y ventanas cuadradas colocadas en secuencia, rítmica en todos los lados. El espacio interior del edificio está diseñado como una secuencia dinámica de escaleras y divisiones, los niveles de planta abierta donde las cajas blancas abstractas cuelgan sueltas en el techo filtrando la luz que entra por los tragaluces.” Fonte do site: Plataforma Arquitectura.

Fonte das imagens e texto do site Plataforma Arquitectura.

Anúncios

Chapoton Residence = Luz natural

In Iluminação natural on 24 de outubro de 2010 at 10:09

‘Buser / Chapoton Residence’ by mayer sattler-smith

A Chapoton Residence situada em um terreno 20 hectares à beira de uma pequena cidade rodeada por pequenos lagos e prados, em meio a belas paisagens desertas do Alasca. Esse refúgio  foi projetado cuidadosamente em formato de “L”, onde todas aberturas das janelas são grandes painéis  formado por uma bela paisagem das cordilheiras.
O pátio é formado por paredes de concreto e superfícies. Esta construção “molhado” segue a topografia do local. Segundo o site, informa que a construção é feita ã “seco”.








Fonte das imagens sites: Mocoloco e Dailytonic.

Elise Residence

In Iluminação natural on 27 de maio de 2010 at 10:34

Residência Elise em Viena, na Áustria.

Um projeto com uma linguagem moderna com plano e cubos, e o que mais me chamou a atenção são os recursos de aberturas laterais e  superiores para aproveitar a iluminação natural. Transmite uma sensação saudável, agradável e com certeza ecológico, pois há uma boa economia de energia elétrica.

Fonte das imagens site FresHome.

Deixe a luz entrar!

In Iluminação natural on 11 de fevereiro de 2010 at 11:10

Casa Bierigns, Holanda.
Arquitetura: Rocha Tombal Architecten

Uma casa no meio rural, a princípio projetada com uma forma básica, mas diferente pelas aberturas das janelas. As aberturas emolduram o jardim e permitem a iluminação natural entrar com toda intensidade. O arquiteto projetou as aberturas das janelas de forma que o proprietário tivesse muito contato com o lado externo de sua casa desfrutando de uma visão bucólica e orientada de forma que não tenha contato com as casas vizinhas, proporcionando assim mais privacidade.

Outro passo importante das aberturas das janelas é a economia de energia elétrica, pois durante o dia não há necessidade de ligar a iluminação artificial.
Assim pode-se desfrutar da luz natural, e que por sinal é muito agradável, saudável e de forma sustentável.

Croquis de estudo.

Planta Baixa pavimento térreo e pavimento superior.

Corte.

Estudo volumétrico.

Esse é o papel do arquiteto, projetar de forma racional, adequando ao perfil do cliente, a topografia local, conversar com o entorno e aproveitar dos recursos naturais de forma que irá trazer bem estar e conforto para quem utiliza do espaço.

Importância da luz natural e artificial.

In Iluminação natural, Informções técnicas on 18 de dezembro de 2009 at 20:43

A Luz como fonte de sentimentos, seus efeitos são diversos podem ser despertar, adormecer, acalmar, encher de energia, alegrar, criar clima romântico, transmitir segurança, favorecer a uma compra de um objeto numa loja, enfim, num projeto arquitetônico e de interior é fundamental projetar pensando na LUZ, seja ela artificial ou natural, tal qual com a mesma importância. Lembrando que a luz tem efeitos diversos dependendo do pé direito, tamanho do ambiente, dos móveis, paredes rugosas ou lisas e principalmente as cores, é impossível projetar a iluminação sem saber que cores serão usadas, pois a luz não ilumina por si somente, mas sim em companhia desses elementos para poder refletir.

Luz Natural

Ao iniciar um projeto residencial, por exemplo, é indiscutível a prioridade de ver a localização do terreno, indicação norte/sul, sol nascente e poente, aproveitando seus benefícios como: sol da manhã nos quartos e sol da tarde em áreas sociais, principalmente áreas de serviço onde necessitam do efeito do sol para secar roupas e outros benefícios.

Especificar as aberturas das janelas como tamanhos e localização, ver necessidade de brises verticais ou horizontais, beneficiando a iluminação e também circulação de ar no ambiente e outros mais elementos. A luz do sol é muito importante, estimula e é saudável, mas como dito anteriormente é preciso estudar a localização do terreno para saber se essa radiação solar tem necessidade de entrar na edificação e qual horário, se será controlada ou evitada, pois temos locais que de climas mais frios e outros de clima quente.

Fonte da imagem: Livro Manual do Arquiteto Descalço, autor arquiteto Johan van Lengen.

Luz Artificial

Imagine você projetando ou você comprando móveis novos para sua casa, objetos decorativos, tapetes, quadros, enfim, um grande investimento, mas se não pensarmos em conjunto com a iluminação artificial, nada disso terá o mesmo valor. O quadro e os objetos decorativos não terão destaque, os móveis não irão transmitir sua beleza, enfim, precisamos além de criar destaque, criar um ambiente aconchegante e que passe os sentimentos adequados. Por exemplo, um quarto não pode ter o mesmo tratamento que a cozinha, pois são tarefas diferentes. Ou mesmo uma loja, seja lá o produto que estiver oferecendo, pode colocar o objeto mais caro na vitrine, mas se o mesmo não estiver acompanhado de uma iluminação de destaque adequado, ele não irá criar centro de interesse.

Hoje a iluminação está muito mais valorizada no mercado da construção civil, possibilitando inúmeras possibilidades de efeitos, assim como rebaixo de gesso, tipos de luminária ou mesmo uma peça de destaque com design e principalmente o uso correto de lâmpadas e potências. Para isso temos normas técnicas a seguir como a NBR 5413 para estabelecer quantidade de iluminância para cada ambiente de interior e atividade especifico. Com iluminação artificial podemos alcançar sucessos em outros locais também como fachadas, jardins, piscina, monumentos, museus, galerias, restaurantes etc.

Fonte da imagem: Arco Web, projeto Franco & Fortes Lighting Design.