Blog sobre Iluminação, Arquitetura, Design

Posts com Tag ‘lâmpada incandescente’

_bulbo vira vaso_

In Iluminação on 20 de agosto de 2013 at 12:30

Adoro quando surge ideias bacanudas nessa linha de “reúso”. Foi utilizado um bulbo de uma lâmpada incandescente, uma base de madeira para segurar a borda do bulbo e uma estrutura com ferragem para fixar na parede. Curtiram?

bulbo de lâmpada incandescenteFonte da imagem site: Etsy.

Babearia em Amsterdan por Ard Hoksberguen

In Iluminação on 7 de setembro de 2012 at 13:07

Barbearia em Amsterdan por Ard Hoskberguen Architect.

Mais um projeto com instalação aparente, neste salão não só a parte elétrica como também a parte hidráulica foi instalada com estrutura aparente. Esse salão fica num espaço arquitetural do séc. 19, tendo essa informação o projeto apresenta recursos mais “cru”, ou mais orgânico. Com os elementos da estrutura aparente, o piso a chapa de madeira do mobiliário e o couro das cadeiras.

Observando e analisando o projeto luminotécnico em si, percebe-se o cuidado com o setor, ou zoneamento dos pontos elétricos. Há iluminação geral e pontual, sendo em cada nicho e na área de trabalho de fato, que é na cadeira onde o cliente se senta.

A indicação para a escolha das lâmpadas podem ser: fluorescente compacta, incandescente, halógena ou de preferência com LED. Sempre com a tonalidade amarela, próximo de 3.000k que é a tonalidade amarela.

Fonte das imagens site: Dezeen.

Bug Light

In Luminária decorativa on 10 de agosto de 2012 at 0:25

Bug Light por Omer Inbar

A Bug Light são luminárias inspiradas em insetos com a  aranha,  formigas e louva-deus.

A ideia é que cada pessoa produza uma personalidade diferente para a luminária com o uso das diversas formas de lâmpadas, sendo incandescentes com bulbo clássico, bulbo estilo vela ou as fluorescentes compactas.
As caixas das luminárias também tem um detalhe interessante, tem vários furinhos, fazendo analogia entre insetos e objetos.

Fonte das imagens site: Archi Scene.

Lâmpada Estasi

In Luminária decorativa on 22 de março de 2010 at 10:00

Estasi Lamp por Federico Delrosso.

Sabendo que as lâmpadas incandescente serão extintas do mercado, os designers tiram como partido o seu desenho para formar suas próprias criações. A luminária Estasi reinterpreta a história da iluminação, constituída por um material technogel em que a fonte de luz LED está imerso, permitindo um efeito de luz difusa. É uma luminária prática, portátil e recarregável, podendo ser usada como luminária de piso, de mesa e até mesmo de jardim.

Mais uma novidade do que será mostrado na feira de Milão. Fonte das imagens site: Mocoloco.

Homenagem as incandescentes

In Luminária decorativa on 27 de janeiro de 2010 at 14:48

Lustre O Watt, com lâmpada incandescente por Tim Fishlock Studio Work.

Como visto no post anterior sobre as lâmpadas incandescentes, elas serão extintas do mercado após 2011. Mas, as lâmpadas incandescentes receberam um luxuoso e memorável lugar, em sua homenagem de 130 anos de criação, e como diretriz de mensagem sustentável com este novo lustre.

Fonte das imagens site Tim Fishlock Studio Work.

Construído utilizando 1.243 lâmpadas incandescentes de vários tamanhos e suspensas por cabos, este lustre tem em seu centro uma lâmpada fluorescente compacta de baixo consumo que é a fonte de luz geral.

É um memorial e celebração da simples lâmpada incandescente, diz Fishlock.

Tipo de lâmpada: INCANDESCENTE

In Iluminação, Luminária decorativa, Tipo de lâmpada on 12 de janeiro de 2010 at 18:54

Fonte da imagem: Blog NEEA 2009

Depois de vários experimentos de inventores como Werner von Siemens (que em 1866 construiu máquinas para fornecimento de eletricidade constante), e do alemão Heinrich Goebel (que em 1854 construiu a primeira lâmpada que proporcionasse emissão de luz, porém a emissão de luz era por pouco tempo), em 1879, Thomas Alva Edison desenvolveu a primeira lâmpada incandescente. Esta foi a primeira lâmpada que teve uma produção em escala e que foi bem sucedida comercialmente.

Thomas Edison usou uma haste bem fina feita de carvão carbono, que ao aquecida, emitia luz, mas não por muito tempo, uma vez que o filamento de carvão tinha pouca vida útil. Posteriormente esse filamento foi substituído por ligas metálicas; depois por bambu; celulose e finalmente a que usamos ainda nos dias de hoje que é filamento de tungstênio. Este podendo chegar a temperaturas superiores a 3000°C.

O filamento fica alojado na parte interna do bulbo de vidro sob vácuo com gases quimicamente inertes. A base de fixação da lâmpada é de rosca que chamamos de E27, o tipo de encaixe mais comum. Mas existe no mercado com outros encaixes que são chamados de E12 e E14.

A lâmpada incandescente é a mais conhecida e a mais usada, em função de ter um baixo custo e de fácil manutenção na hora da troca. Sua eficiência não é das melhores, pois apenas 5% da energia gasta é transformada em luz e os outros 95% se transformam em calor. Por causa deste desperdício, a União Européia decidiu abolir as lâmpadas incandescentes a partir de 2012. Com esta medida, prevê-se, não só a redução de cerca de 1 milhão de toneladas de CO2 até 2020 como também a economia de energia.

A emissão de luz que essa lâmpada proporciona deixar o ambiente de forma aconchegante, por isso é muito usada em plafons, abajures e arandelas. Ela pode ainda ser dimerizada, ou seja, usar um dispositivo chamado dimmer, que regula a intensidade da luz conforme a necessidade de uso. Com temperatura de cor agradável, na faixa de 2.700K (“amarelada”) e reprodução de cor de 100%, ela tem atualmente sua aplicação predominantemente em áreas residenciais. A vida útil de uma lâmpada incandescente é em média de 1000 horas, por exemplo, ligada 5 horas por dia, deverá durar por volta de uns 6 meses.

E o que fazer com as lâmpadas queimadas?

Esse tipo de lâmpada pode ser depositado em lixo comum, pois não há gases e materiais químicos que tenham impacto ambiental negativo.  E pode ser reciclado o vidro e o metal, segundo informação da OSRAM. No entanto, muito cuidado ao depositar no lixo, coloque sempre em um jornal ou em algum tipo de proteção para que os catadores não corram riscos de se ferirem.

E podemos usar a criatividade e recriar a função dos bulbos. Abaixo uma seleção de fotos retiradas do site Mdig com sugestões de reutilização das lâmpadas incandescentes.

Decoração de Natal

Utensílio de cozinha.

Tocheiro

Vaso para flor

Luminária.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 106 outros seguidores